A revolução da educação está nas telas

A tradicional frase “Saia do computador e vá estudar” está perdendo o sentido nos dias de hoje. O que antes era visto como entretenimento e passatempo, hoje já pode ser considerado sinônimo de aprendizado e acesso à educação de ponta.

Esta é a proposta da Khan Academy e do iTunes U. Este último oferece aulas gratuitas, seja em áudio, vídeo ou texto, de diversas e renomadas universidades do mundo todo. Elas podem ser acessadas por aplicativo de iPad, iPhone, iPod Touch ou mesmo pelo computador. Para descobrir as aulas basta procurar cursos pelas áreas do seu interesse ou pela lista das universidades. Uma busca por um assunto mais específico também pode ser feita. Entre as faculdades que disponibilizam material gratuito estão a New York University, a Columbia University, o MIT (Massachussets Institute of Technology), a Harvard University, a Cambridge University entre muitas outras famosas instituições.

Já a Khan Academy, fundada em 2006 pelo norteamericano Salman Khan, é uma empresa que fornece gratuitamente conteúdo educativo para estudantes do ensino fundamental por meio de vídeos postados no Youtube. Sua proposta é simples: em vez dos professores gastarem seu tempo com aulas expositivas e pedirem que os alunos façam lições de casa sobre o assunto, eles devem aprender o tema assistindo às aulas no Youtube e chegar na classe com dúvidas a serem esclarecidas ou prontos para responder questões e desafios do professor. Assim este passa a ter o papel de tutor e garante maior interação na sala de aula, como é feito na tradicional universidade inglesa de Oxford.

O mais encantador disso é pensar que uma criança menos privilegiada de um país pobre pode ter a mesma aula que os alunos das melhores escolas do mundo. Basta ter sede de informação para aprender. Hoje já sao mais de 3.800 videoaulas de cerca de 10 minutos cada e mais de 200 milhões de acessos. O segredo está na maneira didática e atraente como as matérias são exibidas.

No mês passado a Fundação Lemann assinou um contrato de 5 anos com a Khan Academy para traduzir todo o conteúdo para o português e disseminar a ideia no Brasil. Mas antes mesmo da parceria estar no papel, 400 vídeos haviam sido traduzidos e usados por 10 escolas públicas de São Paulo e Santo André. A aceitação parece estar sendo boa, pois os alunos estão faltando menos e participando mais na classe.

Esta revolução na educação tende ao sucesso, pois traz algo atraente aos jovens de forma que o aprendizado seja mais prazeiroso. Agora só nos resta torcer para que as escolas “comprem a ideia” e que os governos invistam em infraestrutura para que as escolas e os alunos tenham acesso à internet.

(coluna escrita por mim e publicada na edição de fevereiro de 2013 da revista valeparaibano)

Como ser ecologicamente correto com esse mega frio de São Paulo?!

Eu trabalho 365 dias no ano falando de sustentabilidade, defendo o consumo consciente, compro produtos de empresas responsáveis e que não agridem o meio ambiente, reciclo meu lixo, dou sempre preferência para produtos orgânicos, incentivo os pequenos agricultores, compro só o que preciso, levo minha ecobag ao supermercado, quase eliminei as sacolinhas de plástico da minha vida (as que ainda uso são biodegradáveis ou feitas de cana-de-açúcar), reduzi muito o meu consumo de carne. Agora… como é que se resiste a ficar um pouco mais no banho quentinho, ligar o aquecedor antes de dormir neste frio e sair da frente da televisão?

Sou mortal, e escrevo aqui para confessar o quanto o aumento de gasto de energia no inverno está pesando proporcionamente na minha consciência. É muito difícil ser sustentável em tudo e sempre, principalmente no frio! Mas também não acho que tenho que deixar de lado o meu conforto. Para conseguir diminuir o peso na consciência e a conta de luz, comecei a colocar em prática algumas dicas que vou revelar abaixo.

Para economizar na energia, prefira o aquecedor de água a gás ou solar. Se o seu for elétrico, troque o quanto antes! Seu bolso agradece. Já o aquecedor de ambiente elétrico pode ser substituido por bolsa de água quente, cujo líquido pode ser reaquecido e reaproveitado. Experimente colocar embaixo das cobertas antes de deitar ou sobre a barriga e pés. Para se aquecer, beba chá à vontade. Lembre-se que ingerir líquido faz bem (ainda mais se for chá verde ou branco). E, quando chegar da rua ou antes de dormir, faça um “escalda pé”. Coloque água quente numa bacia funda – se quiser, adicione gotas de um óleo essencial de sua preferência – e relaxe com os dois pés dentro. Como alternativa à televisão e filmes, livros e jogos de tabuleiros são boas opções. Mas se tiver um sol, que tal ir ao parque ou fazer programa ao ar livre?

Mas se você não quiser aderir às práticas acima, que tal negociar com o planeta e economizar mais em coisas que às vezes a gente esquece?

Por exemplo, deixe mais seu carro em casa e vá trabalhar à pé, de transporte público ou de carona. Calor humano é tudo: convide seus amigos para reuniões em casa, assim todo mundo economiza com deslocamento (desde que vão juntos, de carona), comida (os restaurantes são sempre mais caros) e energia. Abuse da luz de velas para aproveitar o clima romântico do inverno. Se o seu chuveiro demora para esquentar, não esqueça de colocar um balde e reutilizar a água para lavar roupas, o terraço ou regar plantas. E que tal aderir aos hábitos europeus de comprar livros de sebos e roupas de brechó – o inverno é a única estação em que o clássico sempre faz sucesso. Ah, e para fechar com chave de ouro, não esqueça dos vinhos orgânicos e naturais – que, quando feitos sem adição de sulfitos, não dão dor de cabeça nem para aqueles propensos à enxaqueca.

(artigo que escrevi para a edição de agosto de 2011 da revista valeparaibano)

Related Posts with Thumbnails