Restaurante orgânico desembarca em São Paulo

Um dos restaurantes que mais gosto de ir em Nova York acaba de chegar ao Brasil. Não que seja algo chique e rebuscado para ocasiões especiais. É um espaço muito charmoso para o dia a dia. O café da manhã de lá é uma delícia. O cappuccino, só de pensar dá água na boca.

Apesar de freqüentar as filiais norte-americanas – minha favorita fica no meio do Central Park -, conheci o Le Pain Quotidien em Londres. De cara, me apaixonei. Além de ter um ambiente agradável no estilo “lá em casa”, seu cardápio é conhecido por usar ingredientes orgânicos e locais sempre que possível. Tudo é fresquinho. Os pães e os doces são feitos no dia. As hortaliças vêm de agricultores orgânicos parceiros.

Isso, somado à decoração de madeira recuperada que inclui mesa comunitária, faz com que o espaço pareça uma casa de fazenda. Ótimo lugar para ler um bom livro, para trabalhar acompanhada da dupla café e croissant ou mesmo fazer uma reunião informal.

Presente em 18 países, essa rede belga também vende produtos próprios. Gostou do pão, do café, das geléias, do azeite, da pasta de chocolate, da granola?  É só levar para casa.

A primeira cidade brasileira escolhida para abrigar o Le Pain, como é carinhosamente chamado por seus clientes, foi São Paulo. Já são três lojas. Uma no Shopping Cidade Jardim, uma na Vila Madalena e outra no Itaim. Como a cultura e a gastronomia local é valorizada pela marca, estas filiais trazem no seu cardápio pão de queijo e vitamina com mamão, banana e frutas vermelhas. Mas, em linha geral, o menu traz as mesmas receitas apresentadas mundo afora.

Poderia ficar escrevendo horas sobre meus pratos favoritos (que inclui a salada de quinoa, o quiche vegetariano e a torta de framboesa) ou ainda sobre como a filosofia de trazer alimentos orgânicos e saudáveis me encanta. Mas o que mais me agrada com a chegada do Le Pain no Brasil é a entrada de grandes redes “livre de pesticidas” no País. Minha esperança é que, como elas têm mais fôlego financeiro, elas consigam exercer um papel de conscientização da importância dos orgânicos. Que venham Whole Foods, Chipotle e muitos outros.

(texto escrito por mim e publicado na edição de setembro de 2012 da revista valeparaibano)


As saladas e os sucos do Delírio Tropical

Nas minhas idas ao Rio de Janeiro tenho experimentado diversos restaurantes gostosos da Gávea. Um em especial que vou pelo menos uma vez por semana é o Delírio Tropical (hoje comi um cuscuz maravilhoso com damasco e tâmara). É um restaurante cheio de saladas e opções naturais e vegetarianas. Toda quarta, por exemplo, além das muitas opções de folhas, verduras e legumes combinados ora com grãos ora com frutas, tem o kibe de soja com molho agridoce. Di-vi-no!!!

E por falar nas saladas com grãos… queria saber por que aqui por São Paulo os restaurantes não têm este costume de fazer comida “natureba” com muitos grãos, frutas, amêndoas e nozes?

Bom, mas voltando ao Delírio Tropical, também é possível comer crepes, empanadas, tortas e quiches. Você escolhe se vai querer 1, 2 ou 3 saladas no seu prato. Se quer acompanhamento e prato quente. E a soma das suas escolhas que dá o preço final.

Ah, sem falar dos sucos e água de coco que levam a marca do restaurante. Uma delícia. Tudo cultivado na fazenda deles mesmo. Alguns ingredientes são orgânicos, como as hortaliças, temperos e também o mate usado para fazer chá gelado.

Vale a degustação. Está sempre cheio, pois a comida é boa e o preço bem atraente. Ah, e um dos donos é o Bernardinho – ele mesmo, o técnico campeão. Existem vários endereços no Rio. O da Gávea fica ao lado do shopping, na Marques de São Vicente.

Vou trazendo aqui minhas descobertas cariocas, ok? Tem um restaurante de alimentação viva e orgânica bem gostoso. Já fui uma vez e vou de novo, degustar com mais atenção para escrever por aqui.

Explosão de sabores em São Francisco

No ano passado fui com meu marido para uma viagem pela Califórnia. Passamos por Napa Valley, Lake Tahoe, Yosemite Park e a charmosa e green São Francisco.

Nesta última parada comi em um dos melhores restaurantes da minha vida. Uma explosão de texturas e sabores inusitados e surpreendentes a partir de ingredientes orgânicos vindos de fazendas locais. Assim pode ser descrito o restaurante Saha que fica no coração da californiana São Francisco a seis quadras da Union Square, em área conhecida como Nob Hill.

dono e chef iemenita Mohamed Aboghanem desbrava a culinária da sua cidade natal com um perfume das criações dignas de bistrô francês e elementos da cozinha californiana, com bastante legumes, verduras e temperos típicos e picantes da fronteira com o México.

Pedi um pato, carne típica da gastronomia francesa e uma paixão que eu tenho. No Saha, ele é marinado no mel e na mostarda, depois grelhado e vem acompanhado por uma redução de laranja e canela, pêras assadas e purê de batata doce. Mesmo uma simples água tem gosto diferente (tive que perguntar o que era aquele sutil gostinho e descobri que rodelas de pepino são colocadas na jarra).

O ambiente agradável e feito com luz indireta conta com decoração árabe, tanto nas velas e lamparinas como nos tecidos, enfeites, quadros e fotos. O toque cool e simpático fica a cargo de Marmee, mulher do chef e responsável pelo salão. Seu bom humor e eficiência conferem energia especial. Ideal para casais em busca de um jantar romântico ou um grupo de amigos que quer dividir boa comida e risadas em local aconchegante. É frequentado por quem aprecia gastronomia e tem um estilo arrojado e descolado.

A “verde” São Francisco é cheia de locais orgânicos para uma boa refeição, mas com certeza o Saha é uma opção gastronômica relevante mesmo para quem não está à procura dos ingredientes certificados. Apesar de ter pratos para vegetarianos e veganos (vegetarianos mais radicais), o Saha conta com diversos tipos de carnes. Os pratos variam de 20 a 30 dólares, cada. E uma refeição sai por cerca de 60 dólares (sem bebida alcóolica) por pessoa. O Saha fica localizado dentro do Hotel Carlton, um dos top 5 green hotels (fotos abaixo) da cidade.

Saha
1075 Sutter Street
San Francisco , CA
tel: (415) 345.9547

Um quilo orgânico gastronômico de luxo

Anteontem tive o prazer de ir almoçar com uma amiga em um restaurante do Rio de Janeiro que algumas pessoas já tinham me falado que eu ia gostar. E estavam certas.

Estava um super sol nesta cidade maravilhosa e lá pelas 15h resolvemos para de trabalhar um pouco na frente do computador e continuar a conversa lá no Celeiro, que fica na Dias Ferreira, no Leblon.

O ambiente é super agradável e local, uma graça. Estava cheio de gente, todos atrás de uma comida saudável e deliciosa. E eu estava lá, para degustá-la pela primeira vez. O Celeiro é um restaurante por quilo e este conceito sempre me remete a algo sem charme. Estava errada.

Apesar da linda feijoada vegetariana, optei pelas saladas, que estavam coloridas e convidativas. Folhas, legumes, grãos e até frutas estavam misturados de maneira original e com toque gastronômico. Ah, esqueci de mencionar que a maioria dos ingredientes são orgânicos.

celeiro

As saladas de grãos, minha paixão, estavam divinas. Para acompanhar, sucos naturais como todo bom carioca gosta.

As sobremesas são um capítulo a parte. Tortas, mousses e taças de frutas, nuts e chocolates são tão gostosas quanto bonitas. Um torta de pecan acompanhado de um cafézinho fechou com chave de ouro aquele almoço. Muito agradável e saboroso. Recomendo o lugar. Leve um amigo ou companhia especial e não vai se arrepender.

E como hoje é uma Segunda Sem Carne, aproveito para trazer a seção de receitas do site do Celeiro. Que tal uma sopa de abóbora? E uma salada de grãos de trigo com passas? Estas e outras receitas podem ser encontradas clicando aqui.

Anota na agenda: Market Ipanema

Quem passa pela Visconde de Pirajá, no Rio de Janeiro, pode não perceber uma portinha com o letreiro Market Ipanema. Mas o que parece discreto e quase despercebido para quem está na rua, vira um oásis gastronômico àqueles que passam pelo fino corredor que desemboca em um pátio externo muito aconhegante e que tem uma área interna descoladas no seu fundo.

O ambiente é super gostoso e relax. Por lá circulam desde aqueles que saíram da praia e estão de sandália de dedo, até os que se arrumaram para um almoço com amigos/amigas ou família. Descontração típica do Rio.

O cardápio de bebidas revela uma farta opções de sucos naturais com combinações de frutas inusitadas, além de drinks, cervejas e vinhos. Para comer, saladas e pratos na linha natureba gastronômica light. Tudo no bom sentido das palavras. O Market Ipanema usa ingredientes naturais e crus e muitos deles são orgânicos. Ah, o couvert é composto por deliciosos pães orgânicos para serem degustados com azeite e flor de sal ou sal de Guerand.

Fui com um casal de amigos e acabamos um experimentando o prato do outro. Eu pedi um risoto de quinua vermelha com cenoura, abobrinha, brócolis, cogumelos, hortelã e temperos (R$ 27). Estava uma delícia e super leve e saboroso.

risoto

A Gi pediu um espetinho de mignon com molho de cogumelos e um purê de batatas divino (R$ 29). E a melhor de todas foi a escolha do Rubens: couscous marroquino com camarões grelhados, cebola roxa, abacaxi, cenoura, amêndoas tostadas e ervas (R$ 30)!

couscous

Para fechar com chave de ouro, experimentei um crumble de maça com sorvete de creme. Recomendo! Anota na agenda o endereço e não deixe de ir:

Rua Visconde de Pirajá, 499 – Ipanema.
(Entre as Ruas Anibal de Mendonça e Garcia D’Avila)
Domingo das 9 horas às 18 horas,
Segunda e Quarta das 9 horas às 17 horas,
Terça, Quinta, Sexta e Sábado: das 9 horas às 24 horas.

Related Posts with Thumbnails