Matéria “No Brasil, tendência ainda engatinha, mas ganha fôlego” é premiada

Não sei se vocês se lembram, mas em fevereiro de 2010 fui para Londres para fazer a cobertura do salão de moda ética da London Fashion Week, a Estethica. Essa matéria, junto com a cobertura do São Paulo Fashion Week e o que outras marcas brasileiras estavam desenvolvendo para o inverno 2010, foi capa do caderno então chamado de Vida & Sustentabilidade do Estadão.

A boa notícia é que a matéria sobre o mercado brasileiro intitulada “No Brasil, tendência ainda engatinha, mas ganha fôlego” acaba de ganhar um reconhecimento: o Prêmio ABF-Afras Destaque Responsabilidade Social 2011 na categoria Jornalismo – Jornal. (ABF é a Associação Brasileira de Franchising e Afras é a Associação de Franquia Sustentável)

Fizeram parte do comitê de jurados deste prêmio os seguintes veículos e empresas: Diário do Comércio, Ideia Sustentável, Editora Lamonica Multicanal, DFREIRE Comunicação e Negócios, revista Pequenas Empresas Grandes Negócios (PEGN) e BrandWorks.

Queria agradecer meu então editor Sergio Pompeu por aprovar a pauta e fazer da mesma capa do caderno (hahahaha) e a organização deste Prêmio. Para quem não leu a matéria, clique aqui e confira.

Ah, acabo de ver que a entrevista que fizeram comigo no dia da cerimônia de premiação (26 de maio) foi postada no YouTube. Então coloquei o vídeo abaixo para quem quiser assistir (achei que o ângulo da câmera não me favoreceu muito, sem falar nas caretas que eu faço, mas tudo bem, hahahaha).

Escolha os melhores no Prêmio GreenBest

Foi dada a largada na semana passada para o GreenBest, o maior e mais abrangente prêmio voltado à sustentabilidade do Brasil. É a primeira vez que o internauta e consumidor brasileiro vai poder escolher quais os melhores produtos, marcas, projetos e iniciativas em prol do meio ambiente e da conscientização “verde”. Com o resultado, o mercado recebe um feedback da percepção de mercado.

Além da votação popular, o GreenBest tem um júri oficial batizado de Academia GreenBest que garante uma avaliação de especialistas e profissionais da área. É o reconhecimento mais técnico que faz com que os brasileiros conheçam as principais iniciativas e as tomem como exemplo para possibilitar ainda mais o crescimento deste mercado em expansão. A auditoria fica por conta da Ernst & Young Terco.

São 16 categorias: Alimentação, Arquitetura e Construção, Beleza, Campanhas Publicitárias, Energia, Iniciativas Governamentais, Jornalista e Blogueiro, Materiais Inovadores, Moda, Móveis e Decoração, ONG, Personalidade do Ano, Sites e Aplicativos, Tecnologia, Transporte e Veículos de Comunicação. (clique em cima de cada uma para ir para a página de votação da respectiva categoria)

A votação vai até 16 de março. Depois serão apurados os votos e em 29 de março começa a votação entre os 3 finalistas de cada categoria. Dia 17 de maio serão anunciados os vencedores. Participe!

Ethical Awards 2010 goes to…

Você já viu os resultados do The Observer Ethical Awards 2010? Apresentado pelo ator inglês Colin Firth e pela jornalista Lucy Siegle, o evento foi realizado no Victoria & Albert Museum, um dos mais bonitos de Londres. Lucy é a colunista “verde” do The Observer, jornal britânico que realiza a premiação.

Se você ainda não conhece o Ethical Awards, esta premiação acontece anualmente e prestigia pessoas e empresas que tentam fazer a diferênça com atitudes sócio-política e ambientalmente corretas. Entre as categorias estão “Político do ano“, “Empresa do ano” e inclusive um prêmio para as crianças engajadas.

Na categoria Moda e Acessórios, a vencedora foi e a grife inglesa From Somewhere, da Orsola de Castro e Filippo Ricci – curadores da Estethica, semana de moda ética da London Fashion Week. No blog da marca, Orsola de Castro conta como foi a sensação de ganhar esse prêmio, e serem escolhidos dentre tantos outros. “É uma sensação maravilhosa, foi um dos momentos mais monumentais da minha carreira até agora(…)”, diz.

Ethical Awards

Impressionante como os ingleses são vanguardistas da preocupação sócio-ambiental e na transformação de consciência em ação. São essas coisas que nos fazem ter cada vez mais fé de que o mundo está caminhando na direção certa. Com esses prêmios mais e mais pessoas estão sentindo vontade de participar dos movimentos pela sustentabilidade.

Para conhecer os ganhadores e dar uma espiada no evento, veja o vídeo abaixo. Ou clique aqui.


XXIV Prêmio Jovem Cientista

Criado em 1981, o Prêmio Jovem Cientista tem o intuito de incentivar a pesquisa e é considerado como um dos mais importantes do gênero na América Latina. A entrega da premiação é feita pelo Presidente da República e reúne na cerimônia autoridades governamentais da área da ciência e tecnologia, além dos mais respeitados nomes da ciência brasileira.

Esse ano o Prêmio Jovem Cientista vem com o tema “Energia e Meio Ambiente – Soluções Para o Futuro“. Serão cinco categorias premiadas: Graduado, Estudante de Ensino Superior, Estudante de Ensino Médio, Orientador e Mérito Institucional, além da menção honrosa que será dada a um pesquisador doutor que se destaque em sua área relacionada ao tema.

Para o alunos de Ensino Médio, os tópicos a serem escolhidos são:

  • Energia:

Geração e uso (A energia move o universo; Fontes renováveis, não renováveis e geração de energia; Desenvolvimento humano e uso de energia);

Impactos ambientais da geração e do uso de energia (Efeito estufa, aquecimento global e Protocolo de Kyoto; Poluentes e a camada de ozônio; Geração de energia e impactos sobre o ambiente e a biodiversidade);

Impactos sociais da geração e do uso de energia (Energia, Economia e desenvolvimento; Energia e exclusão social e Saúde humana);

  • Soluções:

Sustentabilidade e energia;

Fontes alternativas de energia não poluente;

Exploração sustentável dos recursos energéticos;

Geração de energia elétrica e ambiente;

Controle da emissão de poluentes;

Tecnologias energéticas sustentáveis aplicadas ao campo e às cidades e Mudanças de hábitos e de padrões de desenvolvimento.

Para os alunos de Ensino Superior e Graduados, os temas serão os seguintes:

Fontes Alternativas de energias não poluentes;

Exploração Racional de recursos energéticos (biomassa, carvão mineral, petróleo);

Impacto socioambiental da geração de energia hidrelétrica e da produção de biocombustíveis;

Controle da emissão de poluentes e efeito estufa no setor energético;

Edificações inteligentes(uso racional de energia e recursos naturais);

Eficiência das diferentes fontes de energia;

Uso de sistemas isolados para geração de energia elétrica;

Ampliação e eficiência do uso de fontes renováveis de energia;

Produção sustentável de biodiesel;

Tecnologias energéticas (produção e uso) apropriadas a pequenos produtores rurais e Impactos da geração de energia sobre os recursos biológicos e a biodiversidade.

Albert Einstein

A premiação:

Graduados: 1º lugar – R$20 mil | 2º lugar – R$15 mil | 3º lugar R$10 mil

Ensino Superior: 1º lugar R$10 mil | 2º lugar R$8.500 | 3º R$7 mil

Ensino Médio: 1º, 2º e 3º lugar recebem um computador e uma impressora cada um (o mesmo para os orientadores e para as escolas vencedoras)

  • Inscrições:

As inscrições estão abertas até dia 30 de junho. Para ver o regulamento e a ficha de inscrição clique aqui. Para o Ensino Médio as inscrições podem ser feitas pelo correio: Rua Santa Alexandrina, nº 336, Rio Comprido, Rio de Janeiro (RJ) –  CEP:20261-232. Para as demais categorias o endereço muda: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – Serviço de Prêmios – SEPN 507, sala 203, Brasília (DF) – CEP:70740-901.

Visite o site do Prêmio: www.jovemcientista.cnpq.br


Vencedores do 1º Prêmio Ecofuturo de Educação para a Sustentabilidade

O Verdinho Básico escreveu sobre o 1º Prêmio Ecofuturo de Educação para a Sustentabilidade quando foram abertas as inscrições (clique aqui para ver o post). Agora, faço questão de trazer os vencedores. Foram  398 projetos enviados por 250 cidades espalhadas por 27 Estados brasileiros.

Oito projetos foram premiados. Os vencedores foram os seguintes professores: Claudia de Almeida Pires (PE), Erisdê da Silva Borges (MA), Kátia Lúcia Franco (SP), Oséias Joaquina Laureano Domingues (SP), Raona Denise Pohren (RS), Rosane Mari dos Reis (SC), Samuel Moreira Barboza (SP) e Zoraia Aguiar Bittencourt (RS).

Foram avaliados os seguintes critérios: criatividade, originalidade e ineditismo; adequação da proposta ao público visado; eixo em tema transversal; potencial multidisciplinar; coerência com a base de referência (livro A vida que a gente quer depende do que a gente faz); e identificação dos diferentes processos envolvidos.

Clique aqui para conhecer o livro feito com os projetos vencedores.

imagem40

Related Posts with Thumbnails