Rastreabilidade é a chave para o consumo consciente

Você sabe a procedência dos produtos que você compra? Como são feitos? Por quem e em quais condições? A maioria das pessoas nem pensa nisso na hora de consumir. Elas veem um produto e, se gostam, pronto. A escolha está feita.

Mas a verdade é que até ele chegar à loja existe um imenso caminho a percorrer: desde a produção de suas matérias-primas até sua confecção e finalização. E saber todo este caminho já uma realidade para algumas empresas, pois este controle garante a qualidade e a segurança do que é vendido.

Além disso, caso apresente algum problema, estas informações sobre a cadeia produtiva ajudam a achar o responsável pelo erro. Um exemplo simples é o melão que matou mais de 15 pessoas dos Estados Unidos em setembro. Ao conseguir rastrear de onde ele veio é possível recolher outros que ainda não foram consumidos.

Além do controle de qualidade, outros pontos positivos para as empresas fazerem este rastreamento também são óbvios: diferencial na exportação, identificação da origem da matéria-prima, possibilidade da certificação de processos produtivos, garantira de um comércio responsável e socioambientalmente positivo e, principalmente, ganhar a confiança do consumidor.

Mas não basta somente as empresas se preocuparem com isso. Aliás, elas não farão com a devida seriedade se o mercado não exigir isso delas. É por isso que o nosso papel como consumidor é cada vez mais importante. Você gostaria de comprar móveis de madeira de área ilegal? E comer uma carne cuja procedência é de local desmatado? Ou ainda, de usar roupa feita com trabalho escravo? Por isso, pense antes de comprar.

Um exemplo nacional bem sucedido é o programa Qualidade Desde a Origem criado pelo Grupo Pão de Açúcar. Alguns produtos, como carnes e hortifrutis, têm um código na embalagem que mostra o rastreamento no mesmo. Basta entrar no site do projeto, colocar o número para saber a procedência.

O mesmo faz a organização holandesa MadeBy, mas por se tratar da indústria da moda seu rastreamento é ainda mais complexo. Marcas filiadas têm a sua produção controlada, do processo inicial das matéria-primas até o produto final. E cada peça tem um código que aparece na sua etiqueta e pelo site é possível ver todas as informações da cadeia produtiva.

Não são bons exemplos a serem seguidos? Será que não é nosso papel começar a perguntar de onde vem e quem faz o que compramos? É claro que é impossível fazer com tudo. Mas comece e prefira produtos que você saiba a origem. Já é um passo a favor do consumo consciente.

(artigo escrito por mim e publicado na edição de novembro de 2011 na revista valeparaibano)

Conheça a enciclopédia Greenpedia by twitterview com @PA_Sustentavel

Em 2009 um amigo meu, o André do Val, me disse que ia fazer uma twitterview. E falei, quê???? E ele me explicou. Desde então sempre achei legal a ideia de fazer uma entrevista via Twitter e vi algumas que ele fez, mas nunca tinha participado de uma. Muito menos sendo eu a entrevistada.

Na semana passada este “sonho” se realizou. O site Pão de Açúcar Sustentável me entrevistou. E foi para eu falar sobre mais um projeto super legal do Greenvana, o Greenpedia, uma enciclopédia colaborativa online sobre sustentabilidade, onde empresas, produtos, projetos, iniciativas e profissionais estão reunidos para formar um grande banco de dados interativo.

Para saber mais sobre este novo site, leia a entrevista (twitterview) abaixo! E veja depois o meu perfil com o Verdinho lá.

ENTREVISTA GREENPEDIA PARA PÃO DE AÇÚCAR SUSTENTÁVEL
08/07/2011 – 15h05 – 15h45 – via Twitter

@PA_Sustentavel : Olá! Vamos conversar agora com a @alicelobo, do @GreenvanaECO para saber um pouco mais sobre a mais recente iniciativa deles o GreenPedia

@PA_Sustentavel: Para quem ainda não conhece o GreenPedia, o que é exatamente?
@GreenvanaEco: É uma enciclopédia colaborativa voltada ao tema sustentabilidade, que traz tanto verbetes como iniciativas e pessoas da área.

@PA_Sustentavel: E, como funciona? Qualquer pessoa pode colaborar?
@GreenvanaEco: As pessoas cadastram no site um verbete, uma iniciativa, um produto, uma empresa, uma personalidade ou profissional. Esse conteúdo é analisado e depois colocado no ar. As pessoas tb podem completar informações ou até denunciar conteúdo falso. Sim, qualquer um pode participar. Basta entrar no site, clicar em “Inscreva sua empresa, produto ou perfil”. Aí é só preencher o formulário e enviar.

@PA_Sustentavel: Como surgiu a ideia para criar o GreenPedia?
@GreenvanaEco: Queríamos reunir em um guia online as iniciativas, conceitos, empresas, produtos e profissionais ligados à sustentabilidade. E nada melhor do que fazer isto do que contando com a ajuda de quem gosta do tema ou está neste mercado.

@PA_Sustentavel: Como anda o conhecimento sobre sustentabilidade no Brasil? O GreenPedia vem suprir uma necessidade?
@GreenvanaEco: Está crescendo bastante mas ainda é restrito. A ideia é agregar informação para que as pessoas e o mercado fiquem mais ligados no que está rolando e sigam bons exemplos. Assim, acreditamos que é possível impulsionar o desenvolvimento sustentável.

@PA_Sustentavel: Vocês acreditam que ao facilitar o acesso a esse tipo de informação pode influenciar o comportamento das pessoas?
@GreenvanaEco: Com certeza. A informação gera consciência que se transforma em atitude. É na educação via conhecimento que acreditamos. Por isso investimos tanto em projetos com conteúdo voltado à sustentabilidade.

@PA_Sustentavel: Qual o tipo de informação que as pessoas procuram? Existe um controle dos termos e projetos mais acessados/procurados?
@GreenvanaEco: A gente consegue mapear sim e até agora as maiores buscas foram nas áreas de produtos, empresas e projetos.

@PA_Sustentavel: É possível saber quem enviou a informação? Pois, certamente surgirão pessoas interessadas em apoiar ou participar de muitos projetos divulgados. Vocês possuem alguma estrutura para colocar essas pessoas em contato?
@GreenvanaEco: Um dos requisitos na hora do cadastro é o site ou contato. E eles estarão disponíveis na página do Greenpedia. Assim, facilita quem quiser entrar em contato. Mas, em último caso, o leitor pode enviar e-mail pra greenpedia@greenvana.com

@PA_Sustentavel: Que legal, Alice! Muito obrigado pelo bate-papo, foi muito bom conhecer melhor o GreenPedia!

@GreenvanaEco: Obrigada vocês pela oportunidade de conversar. E quanto mais gente participar, mais infos sobre sustentabilidade teremos!

@PA_Sustentavel: Nós também acreditamos no poder da informação nesse processo de desenvolvimento da sustentabilidade no país… por isso, parabéns ao Greenvana pela iniciativa!

@GreenvanaEco: Super obrigada. E quem quiser conhecer é só ir em http://greenpedia.greenvana.com. E parabéns ao PA pelas campanhas e ações de sustentabilidade!

@PA_Sustentavel: Muito obrigado! Para quem também quiser conhecer melhor as ações do PA pode visitar paodeacucar.com.br/sustentabilida… Até mais, Alice!

@GreenvanaEco: Até mais. 😉

Cuidar da natureza faz você feliz?

Faz, com certeza. Não posso falar por todos, mas garanto que este sentimento toma conta de muita gente. Faz tão bem cuidar das plantas, brincar com animais, reciclar o lixo, apagar as luzes, economizar água… Poderia ficar citando vários exemplos, mas o bom é que quando se pratica estes gestos, a sensação de bem-estar e dever cumprido é muito gratificante. E mais, dá vontade de continuar fazendo. Um ciclo vicioso mas virtuoso.

Por isso, gosto muito da campanha do Pão de Açúcar. Ainda mais quando o fofo do meninho fala “vamos cuidar da água do mundo”. Não é demais? Espero que a nova geração se inspire e pense assim também. Olha só o vídeo abaixo.

Qualidade desde a origem

Agora os consumidores das lojas das redes Pão de Açúcar, Extra, Extra Perto, Extra Fácil, CompreBem, Sendas e Assai agora vão poder saber de onde vem as frutas, legumes e verduras que compram. É que o Grupo Pão de Açúcar acaba de colocar no ar o site de controle e rastreabilidade de seus fornecedores, parte do programa Qualidade desde a Origem. Assim, basta entrar em http://www.qualidadedesdeaorigem.com.br para saber toda a cadeia produtiva do produto. Existem duas maneiras.

Os produtos embalados têm um Código de Rastreamento. É só escrevê-lo em espaço “Consulte aqui” no canto superior direito da tela e clicar em ok. Para os produtos à granel, clique em Origem e embaixo da página você completa onde comprou, qual é o produto e o tipo. Assim é possível informar de onde ele vem.

Outra parte deste projeto que não aparece ainda para o consumidor serve como controle da qualidade e sustentabilidade dos produtores pelo Grupo. Segundo release da empresa, “o controle em todas as etapas, desde o cultivo do produto até a chegada nas lojas, é um grande passo para o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, a Companhia movimenta cerca de 100 mil toneladas de frutas, verduras e legumes todos os meses. Para garantir a sustentabilidade do seu negócio no âmbito dos itens in natura (FLV), a empresa investiu mais de R$ 3 milhões”.

“O lançamento do site reflete nossa transparência em toda a cadeia e especialmente o compromisso com os nossos clientes. Esse compromisso e o espírito de colaboração resultantes do projeto marcam uma nova etapa na agricultura brasileira”, avalia Hugo Bethlem, Vice Presidente Executivo do Grupo. A rastreabilidade é um fator muito importante no comércio justo e garante produção sustentável e qualidade.

imagem153
Related Posts with Thumbnails