instituto-e no Rio à Porter

No Fashion Rio, as novidade “verdes” ainda continuam inexpressivas, mas no salão Rio à Porter elas estão com força total. Dei uma passada no instituto-e e pude conferir alguns materiais sustentáveis e novidades. Dá uma olhada no vídeo.

Para quem não pode ver ou ouvir o vídeo, aqui vai a matéria.

Quando se pensa em tecidos ecológicos e projetos ligados ao assunto no mundo da moda, imediatamente vem na cabeça o instituto -e, criado por Oskar Metsavaht e apoiado pela sua marca, a Osklen. No Rio à Porter, o instituto mostrou diversos materiais ecológicos. Isto faz parte do projeto e-fabrics, como podemos ver a seguir.

O látex natural da amazônia é feito de maneira sustentável e tingido com pigmentos naturais. Os couros de peixe, tanto o de pirarucu como tilápia, e o de rã são feito a partir do descarte da indústria alimentícia.

O bioplástico é produzido com amido de milho e é biodegradável. A seda ecológica é fiada à mão com resto descartado pela indústria e é tingida com pigmentos vegetais. A pupunha e a lona de eco juta são feitas de maneira sustentável sem agredir o meio ambiente.

O instituto-e faz as pesquisas e disponibiliza as informações para o mercado colocando em contato as duas partes da cadeia produtiva, ou seja, o fabricante e o comprador da matéria-prima.

Abaixo, algumas imagens de produtos feitos pela Osklen com couro ecológico (tênis) e couro de peixe.

Related Posts with Thumbnails