Orgânicos desde cedo

Acabo de entrar no universo das papinhas. E cada vez mais me convenço que é nesta hora que muitas mulheres aderem aos alimentos orgânicos. Afinal, toda mãe quer dar para o seu pequeno comidinhas frescas, naturais e, claro, sem veneno – ops, digo, pesticidas.

Não é o meu caso, até porque sou adepta aos orgânicos muito antes de ficar grávida. Mas foi lendo livros, sites e blogs relacionados à maternidade que vi o quanto esta fase realmente propicia uma mudança de atitude mesmo em pessoas muito distantes da filosofia mais natureba (termo que uso sem nenhuma conotação pejorativa).

Um dos pontos que apresentam maior dificuldade é encontrar determinados alimentos orgânicos ou ainda uma variedade para compor as refeições do dia. Mesmo aqui nos Estados Unidos, onde frequento um supermercado com uma enorme seção de produtos livres de agrotóxico, já aconteceu de não encontrar um alimento por não ser a estação do mesmo. Coisas da natureza, faz parte. Se antigamente era assim, por que não podemos aceitar a sazonalidade dos alimentos nos dias de hoje?

Mas soluções existem. Algumas até muito práticas. Outro dia eu estava conversando com a engenheira agrônoma Marina Pasconn, que fundou a empresa de delivery de orgânicos Caminhos da Roça há 14 anos. Ela também não encontrava alimentos “livres de pesticidas” para comprar para suas filhas. A necessidade virou negócio e agora ela acaba de lançar cestas de alimentos para bebês.

Já um sucesso, as “cestinhas” batizadas de Meu Bebê e Amor de Mãe trazem ingredientes para refeições balanceadas por uma nutricionista, o que inclui sopinha e frutinhas para a sobremesa. Apesar da Caminhos só entregar em São Paulo, o mesmo pode ser feito com alguma quitanda orgânica da sua cidade.

Em São José dos Campos, por exemplo, eu pedia os produtos do Natural Delivery, que chegavam na porta da minha casa fresquinhos. Ou seja, é só programar o menu baseado no que eles têm para entregar durante aquela semana.

E por falar em cardápio, é legal ter um livro de receitas de papinhas para desde cedo ensinar seu bebê a comer bem e desenvolver o seu paladar. Eu ganhei um que estou adorando: “Cooking for Baby”, da americana Lisa Barnes, fundadora do Petit Appetit, um serviço culinário que ensina pais a fazerem comida fresca e orgânica aos seus filhos. No Brasil, vários livros ensinam esta arte também. “A panela amarela de Alice”, de Tatiana Damberg, e “A melhor comida para bebês do planeta”, de Karin Knight e Tina Ruggiero, são dois exemplos. Bon appétit!

(texto escrito por mim e publicado na edição de outubro de 2012 da revista valeparaibano)

Feira orgânica online

Neste mês de setembro foi publicado na revista Elle uma matéria que fiz sobre lojas online para se comprar orgânicos e que entregam em casa. A página é esta abaixo e vale deixar grudada na porta da geladeira.

20120917-235626.jpg

Burt’s Bees: abelhinha fashion

A marca até então de cosméticos naturais Burt’s Bees acaba de lançar uma linha de roupas de bebê feito com algodão orgânico. São muito gostosas, com toque maravilhoso. E as estampas também são legais. Assim como os produtos de beleza, os preços são bem acessíveis. Já comprei. Provei (o Nick, claro) e aprovei!

Veja foto que tirei na Buy Buy Baby e outra do meu modelo preferido usando um babador da abelhinha, símbolo da marca

20120915-234142.jpg

20120915-234157.jpg

Restaurante orgânico desembarca em São Paulo

Um dos restaurantes que mais gosto de ir em Nova York acaba de chegar ao Brasil. Não que seja algo chique e rebuscado para ocasiões especiais. É um espaço muito charmoso para o dia a dia. O café da manhã de lá é uma delícia. O cappuccino, só de pensar dá água na boca.

Apesar de freqüentar as filiais norte-americanas – minha favorita fica no meio do Central Park -, conheci o Le Pain Quotidien em Londres. De cara, me apaixonei. Além de ter um ambiente agradável no estilo “lá em casa”, seu cardápio é conhecido por usar ingredientes orgânicos e locais sempre que possível. Tudo é fresquinho. Os pães e os doces são feitos no dia. As hortaliças vêm de agricultores orgânicos parceiros.

Isso, somado à decoração de madeira recuperada que inclui mesa comunitária, faz com que o espaço pareça uma casa de fazenda. Ótimo lugar para ler um bom livro, para trabalhar acompanhada da dupla café e croissant ou mesmo fazer uma reunião informal.

Presente em 18 países, essa rede belga também vende produtos próprios. Gostou do pão, do café, das geléias, do azeite, da pasta de chocolate, da granola?  É só levar para casa.

A primeira cidade brasileira escolhida para abrigar o Le Pain, como é carinhosamente chamado por seus clientes, foi São Paulo. Já são três lojas. Uma no Shopping Cidade Jardim, uma na Vila Madalena e outra no Itaim. Como a cultura e a gastronomia local é valorizada pela marca, estas filiais trazem no seu cardápio pão de queijo e vitamina com mamão, banana e frutas vermelhas. Mas, em linha geral, o menu traz as mesmas receitas apresentadas mundo afora.

Poderia ficar escrevendo horas sobre meus pratos favoritos (que inclui a salada de quinoa, o quiche vegetariano e a torta de framboesa) ou ainda sobre como a filosofia de trazer alimentos orgânicos e saudáveis me encanta. Mas o que mais me agrada com a chegada do Le Pain no Brasil é a entrada de grandes redes “livre de pesticidas” no País. Minha esperança é que, como elas têm mais fôlego financeiro, elas consigam exercer um papel de conscientização da importância dos orgânicos. Que venham Whole Foods, Chipotle e muitos outros.

(texto escrito por mim e publicado na edição de setembro de 2012 da revista valeparaibano)


Receita: Frango Orgânico com Ervas e Especiarias

Apesar de hoje ser Segunda Sem Carne, resolvi fazer um adendo: é sem carne vermelha, tá? Isso porque uma amiga minha fez uma receita de frango – orgânico, claro – que deu água na boca quando ela colocou a foto no Facebook. Logo pedi para ela se podia me passar para eu dividir aqui com vocês.

Lívia Chervezan era a gerente de compras do Greenvana e uma das primeiras funcionárias da empresa. No começo, lembro que ela me achava muito xiita em questões “eco”, mas logo depois já foi abraçando a ideia e hoje é uma “verde” nata. hahaha

Veja abaixo o e-mail que ela mandou para o Verdinho Básico.

Frango Orgânico com Ervas e Especiarias

INGREDIENTES:
1 frango orgânico inteiro
4 batatas orgânicas
2 cenouras orgânicas
1 cebola roxa orgânica
2 colheres de sopa de margarina light

Especiarias:
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de páprica picante
1 colher de chá de chimichurri
1/2 colher de chá de noz moscada
1/2 colher de chá de cominho
1/2 colher de chá de curry
Pimenta do reino à gosto
Sal à gosto

4 colheres de sopa de azeite extra virgem

Ervas:
3 galhos de salsinha fresca orgânica
3 galhos de cebolinha fresca orgânica

MODO DE PREPARO:
Aqueça o forno a 250°, por 15 min.

Lave bem o frango. Separe.

Em uma vasilha funda, misture todas as especiarias com o sal e o azeite.
Passe a mistura no frango todo, com ajuda de um pincel. Caso não possua, passe com as mãos.
Descasque a cebola e insira inteira dentro do frango, aproveite e jogue um pouco da mistura que sobrou.

Unte uma assadeira grande com um pouco de óleo. Arrume o frango na parte central.
Corte a batata ao meio, com casca, e vá arrumando ao lado do frango, assim como também as cenouras, cortadas em rodelas, com casca.

Corte as ervas grosseiramente e salpique em cima do frango e dos legumes.
Espalhe as colheres de margarina light em cima dos legumes e do frango.

Cubra com papel alumínio e deixe por 1h no forno, a 280°.
Retire o papel e deixe dourar por mais 30 min, no forno a 250°.

A dica é regar o frango e os legumes com o molho que se forma no fundo da assadeira!
Bom apetite!

Related Posts with Thumbnails