Orgânicos desde cedo

Acabo de entrar no universo das papinhas. E cada vez mais me convenço que é nesta hora que muitas mulheres aderem aos alimentos orgânicos. Afinal, toda mãe quer dar para o seu pequeno comidinhas frescas, naturais e, claro, sem veneno – ops, digo, pesticidas.

Não é o meu caso, até porque sou adepta aos orgânicos muito antes de ficar grávida. Mas foi lendo livros, sites e blogs relacionados à maternidade que vi o quanto esta fase realmente propicia uma mudança de atitude mesmo em pessoas muito distantes da filosofia mais natureba (termo que uso sem nenhuma conotação pejorativa).

Um dos pontos que apresentam maior dificuldade é encontrar determinados alimentos orgânicos ou ainda uma variedade para compor as refeições do dia. Mesmo aqui nos Estados Unidos, onde frequento um supermercado com uma enorme seção de produtos livres de agrotóxico, já aconteceu de não encontrar um alimento por não ser a estação do mesmo. Coisas da natureza, faz parte. Se antigamente era assim, por que não podemos aceitar a sazonalidade dos alimentos nos dias de hoje?

Mas soluções existem. Algumas até muito práticas. Outro dia eu estava conversando com a engenheira agrônoma Marina Pasconn, que fundou a empresa de delivery de orgânicos Caminhos da Roça há 14 anos. Ela também não encontrava alimentos “livres de pesticidas” para comprar para suas filhas. A necessidade virou negócio e agora ela acaba de lançar cestas de alimentos para bebês.

Já um sucesso, as “cestinhas” batizadas de Meu Bebê e Amor de Mãe trazem ingredientes para refeições balanceadas por uma nutricionista, o que inclui sopinha e frutinhas para a sobremesa. Apesar da Caminhos só entregar em São Paulo, o mesmo pode ser feito com alguma quitanda orgânica da sua cidade.

Em São José dos Campos, por exemplo, eu pedia os produtos do Natural Delivery, que chegavam na porta da minha casa fresquinhos. Ou seja, é só programar o menu baseado no que eles têm para entregar durante aquela semana.

E por falar em cardápio, é legal ter um livro de receitas de papinhas para desde cedo ensinar seu bebê a comer bem e desenvolver o seu paladar. Eu ganhei um que estou adorando: “Cooking for Baby”, da americana Lisa Barnes, fundadora do Petit Appetit, um serviço culinário que ensina pais a fazerem comida fresca e orgânica aos seus filhos. No Brasil, vários livros ensinam esta arte também. “A panela amarela de Alice”, de Tatiana Damberg, e “A melhor comida para bebês do planeta”, de Karin Knight e Tina Ruggiero, são dois exemplos. Bon appétit!

(texto escrito por mim e publicado na edição de outubro de 2012 da revista valeparaibano)

verdinha & básica pelo mundo

A marca de camisetas eco-fashion verdinha & básica lança nesta semana uma campanha online da sua nova coleção de camisetas.

Criada pela designer Titi Franco, ela mostra as t-shirts em diferentes lugares do mundo, em cidades que combinam vanguarda e estilo, assim como as mensagens destas camisetas-manifesto de luxo feitas ora com algodão orgânicotingimento natural ora com um tecido de baixíssimo impacto ambiental, o liocel.

A primeira cidade é o Rio de Janeiro, onde seus moradores têm contato diário com a natureza e um lifestyle eco-consciente. As camisetas estão à venda no site www.verdinhaebasica.com.br.

green-vb

Chipotle traz fast food saudável

Você já ouviu falar na rede de restaurantes fast food norte-americana chamada Chipotle? Ela traz comida mexicana feita com ingredientes que, acredite ou não, vêm de cultivo sustentável e/ou orgânico.

menu_crispy_tacos

Muitos dos seus clientes nem imaginam quão fresca é a comida deste fast food, que procura fornecedores locais e que só congela um de seus ingredientes: o milho.

Conheci o Chipotle num programa da Oprah Winfrey em que ela entrevistou o jornalista americano e autor de livros sobre alimentação saudável Michael Pollan, a atriz Alicia Silverstone e o dono desta rede de restaurantes Steve Ells.

menu_burrito

Meu marido (Ricardo Setti) está nos Estados Unidos e decidiu conferir de perto o Chipotle (não basta ser marido, tem que participar). “Logo na entrada tem um grande painel falando que a comida é orgânica e de onde vem seus ingredientes. É muito gostoso, mas tem que gostar de comida mexicana, pois tudo é bem apimentado”, conta. “O Chipotle é a prova de que fast food não precisa ser junk food. E que comida orgânica e saudável não tem nada a ver com vegetariana.”

menu_soft_tacos

Bom, aqui fica a dica. Anote na agenda e experimente quando for para os Estados Unidos. Assista abaixo trecho do programa da Oprah com o dono e fundador desta rede de fast food saudável, que deveria servir de exemplo para todo o mercado de alimentação.

Green Hot List – os básicos

O ano começou e nada melhor do que colocar as resoluções para 2010 em prática. É por isso que quero dar uma ajuda “verde” para incrementar a sua lista. Trago hoje 5 itens fundamentais na Green Hot List para 2010. Cada dia desta semana, novas dicas para começar um ano consciente.

1. Depois de um fim de ano pós-COP15 com todo mundo falando sobre mudanças climáticas e meio ambiente, não há mais desculpas para não se preocupar com o assunto. Por isso, o ponto de partida é um kit eco-básico para o dia a dia.

Nele não pode faltar: uma eco bag para carregar as compras, uma garrafa reutilizável para colocar água e mug para tomar café no trabalho. Além, claro, de um cesto separado para recolher lixo reciclável.

sigg

2. Ainda no básico, um item presente em todo guarda-roupa é a camiseta. Seja com manga ou regata, invista em um modelo ecológico em algodão orgânico ou feito com fios reciclados. Podem ser encontradas em várias lojas e por diversos preços.

Tem desde na C&A e Marisa até na American Apparel, Osklen e Redley. Tem também a nossa camiseta, da verdinha & básica. A primeira edição esgotou e a segunda chega em março.

v&b

3. Outro curinga é o jeans, seja em saia, short, calça ou jaqueta. Opte pelo jeans orgânico ou feito com algodão reciclado, como uma coleção da Levi’s.

Você sabia que o cultivo de algodão usa 25% do pesticida do mundo e ela representa somente 3% da agricultura mundial? Estes pesticidas são responsáveis pela intoxicação e morte de muitos trabalhadores. Então, abra o olhos!

eco_levis

4. Que tal um chinelo ou sapatilha reciclável feita com plástico reciclado? A Melissa tem alguns modelos lindos e a Goóc faz sandálias de pneus reaproveitados (que para quem não sabe geram muito lixo de difícil descarte).

melissa_vivienne

5. E para terminar a lista fashion de hoje, um must have mega importante é a eco-bíblia “Green is the New Black”. É sério, se você não leu, vale a pena comprar, ler e deixar na cabeceira. Traz dicas de moda, beleza, comportamento, além de importantes informações de consumo consciente. Comprei na Amazon.

greenisthenewblack-book

Comida orgânica na COP15

Conheça os bastidores da cozinha que alimenta os participantes da COP15. Pelo menos 65% da comida feita lá tem de ser orgânica.

Dá uma olhada no vídeo.

Related Posts with Thumbnails