Ethical BioTrade no ano da Biodiversidade

Na última quarta-feira (19) tive a oportunidade de participar da conferência internacionalAbastecimento com Respeito” (“Sourcing with Respect”) voltada ao mercado cosmético e realizada pela Union for Ethical BioTrade (UEBT) na sede da Natura, em Cajamar (SP). Bom, vou deixar meu impulso de falar sobre como é linda a fábrica, um sonho para quem ama questões eco, e vou direto ao assunto.

A UEBT é uma associação idealizada em 2006 mas criada efetivamente em 2008 e que tem como proposta medir o impacto das indústrias na biodiversidade.

Union for Ethical Bio Trade

Aliás, para quem não sabe, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2010 o Ano Internacional da Biodiversidade. E como não podia deixar de ser, o dia de palestras e conversas apresentou o vídeo oficial da ONU, que é possível ver abaixo. Vale a pena, pois as imagens são bonitas e os dados alarmantes. Só para se ter uma noção, cerca de 130 espécies de vida entram em extinção por dia!

O dia começou com apresentação de Gus Le Breton, fundador da PhytoTrade Africa e presidente da UEBT. Ele explicou o que é a Union for Ethical BioTrade. “É uma associação e não uma certificadora. A diferença é que nós ajudamos os nossos membros a chegarem aos padrões exigidos pelas certificadoras e não fazemos a avaliação ou auditoria“, explica ele.

Gus ainda falou sobre o ano da biodiversidade e os novos objetivos que serão definidos neste ano pela Convention on Biological Diversity (CBD), fato que acontece a cada 8 ou 10 anos. Sobre a relação de empresas com a biodiversidade, ele comentou: “Não faz sentido na visão empresarial destruir a biodiversidade. Não existe nenhum outra espécie que se auto destrói.”

Juan Marco Alvarez representou a International Union for Conservation of Nature (IUCN), instituição fundada em 1948 e que hoje conta com 1100 membros de 160 países e tem 62 escritórios pelo mundo e mais de mil funcionários. O objetivo é encontrar soluções práticas para os maiores problemas e desafios ligados ao meio ambiente e desenvolvimento Para isso, investe em pesquisa e mobiliza governos, ONGs e sociedade civil para alcançar melhores práticas e implementar políticas.

Um estudo que será apresentado na íntegra em julho mostra que metade da população do mundo terá escassez de água até 2025. Este mesmo relatório indica os principais desafios e o que podemos fazer hoje para ajudar a biodiversidade. Entre os maiores desafios estão reconhecer os limites do planeta, redefinir os conceitos de sucesso e progresso, gerar mais valor para a biodiversidade, desenvolver soluções e aumentar a qualidade de vida.

Mas o que já podemos fazer hoje? Reconhecer a biodiversidade, medir as pegadas de carbono, água entre outros impactos ambientais, testar novas abordagens, comunicar a ideia e o conceito de biodiversidade e advogar entre governo e empresas.

Entre outras ideias apresentadas, Juan Marco ressalta que é importante transformar riscos em oportunidades. “As empresas têm de liderar nesta crise que estamos vivendo“, afirma ele.

A conferência teve ainda muitas outras apresentações e palestras, além de ter trazido uma pesquisa sobre biodiversidade com consumidores, empresas e mídia. Mas como ainda falaremos muito neste tema, vou deixar para ir contando pouco a pouco cada dia.

Palestra Natura

Sean Penn @ Green_Carpet

O ator norte-americano Sean Penn visitou o Haiti junto com o secretário geral da ONU, Ban Ki-moon. Ele pede mais ajuda aos haitianos. Saiba por que e veja o vídeo no Green_Carpet.

sean-penn-thumb

A personagem da Disney Fada Sininho será nomeada embaixadora “verde” da ONU

A Fada Sininho, ou Tinker Bell em inglês, será nomeada neste domingo 25 de outubro embaixadora “verde” da Boa Vontade pela ONU – Organização das Nações Unidas. A personagem da Disney que encanta crianças por várias gerações tem como missão despertar a consciência ecológica pública para a conferência sobre as mudanças climáticas a ser realizada em dezembro em Copenhagen, a COP15.

image002

A questão ambiental é um dos principais temas dos filmes de Tinker Bell. A cerimônia será realizada na sede da ONU, em Nova York, onde será exibido o filme “Tinker Bell e o Tesouro Perdido”, longa-metragem que chega em DVD e Blu-Ray no dia 11 de novembro às lojas do Brasil.

Veja abaixo, vídeos com o trailer do filme e os primeiros 6 minutos do mesmo.

Em tempo, para quem não sabe, a Fada Sininho vai ser elevada ao patamar das Princesas da Disney!

Gisele é Embaixadora da Boa Vontade e faz campanha para “Seal the Deal”

A engajada top brasileira Gisele Bündchen recebeu ontem em Nova York o título de Embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), ou seja, será a porta-voz internacional de assuntos ligados ao meio ambiente.

Como Embaixadora, Gisele vai ajudar a ONU na conscientização e na promocão de ações a favor da proteção ambiental. A cerimônia fez parte de uma série de eventos da Global Climate Week (Semana Mundial pelo Clima) que está sendo realizada em mais de 100 cidades e vai até sexta-feira, dia 25 de setembro.

090920_un_gisele_0223

“Eu tenho trabalhado como modelo há anos, mas o meio ambiente sempre foi a minha paixão. Vamos tomar medidas para garantir um futuro sustentável para a próxima geração”, disse Gisele, grávida de seis meses, em seu site oficial.

O programa da ONU aproveita também para fazer várias manifestações e ações a favor da campanha “Seal the Deal”, da qual Gisele deve virar a principal garota-propaganda e que pede medidas urgentes para combater as mudanças climáticas.

O site do “Seal the Deal” convida a população mundial a assinar uma petição que será entregue aos líderes globais durante a Conferência da ONU pelo Clima em Copenhagem (COP15), a ser realizada em dezembro.

O objetivo é mostrar que nos preocupamos e exigimos uma atitude dos governos para um planeta mais sustentável. Clique aqui, faça sua assinatura online, deixe sua mensagem e faça um upload de uma foto sua. Assim você vai estar entre os que se preocupam com o meio ambiente.

imagem18

Em tempo, Gisele criou junto com sua família o projeto Água Limpa que visa a reposição da mata ciliar de rios de Horizontina e Tucunduva (RS), a conservação do solo, o combate à poluição hídrica e o ensinamento de uma nova cultura em escolas e nas comunidades. Entre outras ações sócio-ambientais, a top ainda faz parte do board da Rainforest Alliance e doa parte da renda da sua coleção de calçados feita pela Grendene para proteger rios da Amazônia.

Prêmio Ecofuturo de Educação para a Sustentabilidade

Criada em 1999, a organização não governamental Ecofuturo tem como missão “gerar e difundir conhecimento e práticas que contribuam para a construção coletiva de uma cultura de sustentabilidade junto a indivíduos e grupos sociais”. Por isto, alguns de seus projetos têm como foco a educação.

É o caso do Programa Ler é Preciso que fez até hoje 80 bibliotecas com livros novos e garante treinamento e capacitação para quem trabalha nelas. Este programa também conta com um concurso nacional de redação a cada dois anos aos alunos da rede pública e privada. Neste ano, o instituto lançou o Prêmio Ecofuturo de Educação para a Sustentabilidade.

Este prêmio é voltado às escolas e aos professores que tiverem desenvolvido um projeto, plano de aula ou sequência didática para melhorar a qualidade de vida do planeta. Porém, não basta ser um bom projeto. Ele tem que ser criativo e fazer com que os alunos interajam e se envolvam.

Tudo isto para aprofundar a relação do aluno com o meio ambiente, seus problemas e atitudes de preservação no dia a dia. Como diz o folheto do Prêmio: “Uma educação capaz de transformar nosso impulso natural pela preservação da vida em ação realmente educativa”.

Como material de referência, o Ecofuturo disponibiliza para download o livro “A vida que a gente quer depende do que a gente faz”. Este título foi publicado em 2007 pelo Instituto Ecofuturo e escrito por 32 autores renomados sobre as 8 Metas do Milênio estabelecidas pela ONU. (Estou lendo e é o máximo. Recomendo a leitura para todas as pessoas.)

As inscrições podem ser feitas até 15 de agosto pelo site www.ecofuturo.com.br/premio. Serão 10 projetos vencedores e a premiação para o professor é de R$ 3mil + coleção de livros de literatura e ecologia + coleção de DVD de educação ambiental. A escola onde o professor trabalha ganhará um computador com impressora + coleção de livros de literatura e ecologia + coleção de DVD de educação ambiental. O resultado final sai em novembro.

imagem85

Related Posts with Thumbnails