Estacionamento solar e adoção do Bambi

Assim que cheguei aqui nos Estados Unidos, dois dias depois da minha mudança, fui levar meu marido ao trabalho. Qual a boa surpresa? Uma obra no estacionamento da empresa. Pois é, você deve estar pensando em como pode ser uma “boa surpresa”, certo?

Explico. Eles estão fazendo um estacionamento semi-coberto em que o telhado é cheio de placas solares que captam energia do sol e transformam em eletricidade, que aliás pode ser usada por carros elétricos ou híbridos no próprio estacionamento.

Vagas especiais com cabo e plug para abastecer este tipo de veículo foram colocadas nos lugares mais VIPS do estacionamento, perto da entrada. Ponto para quem já tem o seu (que mesmo aqui é caro e infelizmente não conseguirei comprar o meu). Duas vezes que passei por lá vi um Volt parado e sendo abastecido. A pessoa chega no trabalho, para e já pluga o carro. Muito legal de ver.

Além disso, outros prédios da empresa têm espalhados painéis solares por seus gramados, às vezes até parecendo uma “plantação” dos mesmos. Rsrsrs

Saindo do lado energético e indo para o lado de cuidado animal, outra boa surpresa quando chegamos é um programa da empresa que meu marido trabalha para adoção de filhotes de veados (dears). Isso mesmo, o prédio é cercado por uma mata cheia de animais silvestres, dentre eles e principalmente, os veados ou Bambis, como alguns preferem lembrar por influência da Disney.

Neste programa você se inscreve, recebe o número do seu animal adotado e pode batizá-lo. A nossa veadinha chama-se Kotik (pequeno filhote, em russo). Quando chegar o inverno vários destes filhotes ainda não estão prontos para enfrentar o frio ao ar livre. Então, eles são recolhidos e tratados com leite, ração ou o que precisar.

É nesta hora que nós, pais adotivos, podemos alimentá-los (até dar mamadeira na boca deles) e devemos arcar também com os custos de alimentação e/ou remédios. Esperamos que a Kotik esteja forte no inverno, mas se não tiver estaremos lá para ajudá-la.

Veja essa foto abaixo. É um(a) veadinho(a) que fica lá na mata. Queremos acreditar que esta é a nossa Kotik. 😉

Em novo país e com Nick a caminho

Mudança é um assunto freqüente aqui no Verdinho. Falamos de mudanças climáticas, mudanças de hábitos para gerarmos menor impacto ambiental e melhor qualidade de vida. Tudo o que buscamos, sempre, é mudar para melhorar.

Pois é esse o tema que vou falar hoje. Além dessa mudança constante no meu dia a dia, venho aqui para contar para vocês o que muitos ainda não sabem: eu me mudei de país. Pois é, desde o fim de setembro vim para os Estados Unidos acompanhando meu marido, que foi transferido para cá por tempo indeterminado.

Não bastasse essa mudança para o Hemisfério Norte, outra bem grande está por vir: um bebê. Isso mesmo. Estou grávida de 15 semanas (os médicos adoram contar assim, né?) e terei meu filho aqui nas terras do Tio Sam. Ah, e digo filho no masculino pois o Dr. Gui me disse que é um menino! E espero que seja mesmo, pois o bebê já tem tudo azul até os três meses e já tem até nome: Nicholas (ou Nick, como tenho chamado). hahaha.

Com tudo isso, somado ao fato que os Estados Unidos é o país onde é possível encontrar produtos e soluções “green” para tudo, resolvi que o Verdinho Básico vai ser palco para minhas descobertas, dicas e desabafos. Digo isso em relação ao universo eco-friendly, mas principalmente em dicas para ter um bebê “verde” por aqui.

Por isso, fique ligado aqui no Verdinho que trarei com mais frequência novidades verdes e fresquinhas.

Related Posts with Thumbnails