SPFW: Cenário by Irmãos Campana

Colunas de Niemeyer forradas por piaçava?  Isso mesmo. O São Paulo Fashion Week (SPFW) está acontecendo nesta semana no prédio da Bienal, em São Paulo, e o cenário desta 35a edição é assinado pelos irmãos Campana. Como faz parte do trabalho de Fernando e Humberto Campana, a sustentabilidade foi sua inspiração.

Quer ver como ficou? Dá uma olhada na entrevista que o FFW (site oficial do evento) fez com Humberto Campana.

Jornal + cola = luminária exclusiva

Que tal colocar a mão na massa – ou melhor, no jornal de na cola – neste final de semana? Dá uma olhada neste vídeo e veja as diversas formas de luminárias que você pode fazer em casa. É super fácil e divertido.

Quem não fez papier-mâché na escola? Pois é, agora ele pode ganhar design e uma função na sua casa.

Se você encarar este desafio, mande uma foto para o blog mostrando como ficou.

PulpLamp from enrique romero on Vimeo.

High Line Park em NYC é o lugar para conhecer neste verão americano

Há um mês estive em Nova York de férias e um dos lugares que eu fazia questão de conhecer (além da Magnolia Bakery que tem cupcakes divinos) era a High Line. Este lugar era antigamente uma linha de trem suspensa que hoje está desativada e fica no sudoeste de Manhattan em uma região super nobre. Esta área, até então abandonada, foi transformada em um parque urbano onde o concreto e o verde contracenam harmoniosamente.

Ao andar por ela, e sobre a cidade, é possível ver tanto o Hudson River como o Meatpacking District, uma região super fashion da Big Apple, onde inclusive está a loja da estilista vegana e eco-friendly Stella McCartney.

O parque reúne os novaiorquinos – e turistas – que querem passear com seus filhos, ler um livro, descansar ou ainda desfrutar do local enquanto almoçam. Flores e árvores é o que não faltam e convivem com linhas concretas e retas do seu projeto arquitetônico de renovação.

O passeio foi perfeito e vale muito a pena. Mas uma coisa eu fiquei com vontade de ver: a “section 2” deste parque urbano. Ou seja, parte da High Line ainda estava em construção. Mas nesta semana ela foi inaugurada e o site americano Inhabitat foi conferir como ficou. Dá uma olhada no vídeo abaixo que eles fizeram. Resumo: a High Line é o lugar para conhecer neste verão americano! Ficou o máximo!

Mães da Casa do Zezinho lançam Içá

O projeto A Gente Transforma idealizado pelo designer Marcelo Rosenbaum não só capacitou parte da população da Casa do Zezinho do Capão Redondo e fez um mutirão para reformar os arredores do principal centro de lazer da comunidade como também criou uma marca para o Grupo de Mães Amigas da Casa do Zezinho (GMACZ): a Içá.

Com a ajuda das designers Cristiane Rosenbaum e Roberta Crelier e material doado pela Cipatex, produtora de tecido atoalhado, as costureiras criaram e produziram uma coleção cheia de vida de bolsas coloridas. O resultado pode ser visto nas fotos abaixo de Douglas Garcia / Divulgação, no vídeo e no blog da Içá.

Içá Bolsa

Içá mala

Içá bolsinha

O vídeo foi feito na feira de design contemporâneo Paralela Gift, onde a marca foi lançada há duas semanas. O sucesso foi tanto que agora a marca vai caminhar com as próprias pernas.

Outro lançamento sustentável do evento foi a coleção Lyptus + Paralela, onde designers foram convidados por Marisa Ota para criar objetos de design com esta madeira certificada batizada de Lyptus, fruto do cruzamento de dois tipo de eucaliptos. (Veja mais no post de ontem sobre a matéria de ecodesign publicada no Estadão)

No vídeo ainda é possível ver alguns produtos do projeto Talentos do Brasil, apoiado pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário e que reúne peças de comunidades de diversas regiões do País. Confira.

Ecodesign não é artesanato

Ontem (24) à noite foram anunciados os vencedores do prêmio IDEA Brasil 2010, que traz entre suas categorias o Ecodesign. Os vencedores e a relação entre sustentabilidade, design e consumo podem ser vistos na entrevista abaixo com Joice Joppert Leal. Ela é diretora executiva da organização Objeto Brasil, que representa no País o prêmio internacional IDEA Awards e tem como objetivo a promoção do design brasileiro no Brasil e no exterior.

Como você vê o mercado de design em relação à preocupação com a sustentabilidade?
Cada vez mais a sociedade está preocupada com a sustentabilidade. É um fator determinante na compra de um produto. Isso sem dúvida reflete no mercado de trabalho dos designers.

Os designers vêm se preocupando mais com esta questão?
Sim, os designers estão atentos a isso. E, como os clientes também têm essa preocupação, há um interesse convergente.

Qual o papel do design na determinação do impacto ambiental de um produto?
Numa indústria, o designer trabalha numa equipe multidisciplinar ao lado de engenheiros de produtos e de processos. Ele vê como inserir as questões ligadas à sustentabilidade, como por exemplo, na escolha de materiais renováveis.

O que você destacaria nos produtos vencedores da categoria Ecodesign?
O que é marcante é a diversidade. Temos a Linha Ekos de Sabonetes da Natura, a e-boards – uma prancha de surf -, uma bicicleta de madeira e um reciclador de óleo de cozinha.

Você acredita que os designers que se inscrevem em outras categorias também têm a preocupação com o uso de materiais sustentáveis ou com baixo impacto ambiental?
Sim, podemos ver isso em várias categorias diferentes, como Embalagens, e até em Transportes, com o carro-conceito da Fiat.

Hoje em dia ecodesign não é mais sinônimo de artesanato e estética hippie?
É muito importante deixar claro que quando falamos em ecodesign, estamos falando em produção industrial. É algo bem distinto do artesanato, produzido em pequena escala e manualmente.

Quando você acha que ocorreu esta mudança e quais foram os fatores determinantes?
Há muitos anos que a indústria vem se preocupando com a eficiência energética e a utilização de matérias-primas renováveis. Isso se deve em parte à realização no Brasil da ECO 92, quando se difundiu mais a relevância da preservação do meio ambiente.

A tecnologia industrial ajudou?
Sim, ajudou porque temos equipamentos que facilitam o plantio e a colheita de matérias-primas e equipamentos que economizam energia, além daqueles voltados à reciclagem de produtos. As atividades em centros de pesquisa foram fundamentais. A maior interação dos designers e indústrias com os Centros de Pesquisa e Desenvolvimento também é responsável pelas mudanças.

Você acredita que inovações são feitas baseadas em antever necessidades? Se sim, acha que é por isso que cada vez mais estão surgindo inovações com design que preservam o meio ambiente?
Há vários fatores. Um deles é que com a maior divulgação e utilização do conceito design, os profissionais têm mais espaço para pensar em inovações, procurando criar necessidades. Outro fator é a interação maior nas indústrias do setor de produção e design com as áreas comercial e de marketing. Hoje é politicamente correto pensar em produtos sustentáveis, o que também está ligado ao trabalho das áreas de marketing e comercial.

Como os lojistas e os consumidores finais veem os produtos de ecodesign? É um fator que lhes interessa ou ainda muito distante?
Os lojistas valorizam o ecodesign porque há uma demanda por ele e uma consciência maior a respeito do assunto.

Confira as fotos dos vencedores do IDEA Brasil 2010 na categoria de Ecodesign – ouro, prata e dois bronzes respectivamente.
natura1
e-board
bicicleta
reciclador
Related Posts with Thumbnails