Carro elétrico chega ao mercado americano

A montadora Nissan lança esse ano nos Estados Unidos um carro 100% elétrico que além de “verde” promete competir com modelos tradicionais como Honda Civic e Toyota Prius.

O carro possui um motor elétrico de 80kW e atinge até 140Km/h ! Além de não emitir nenhum gás poluente e ter autonomia para andar até 160Km com uma única recarga. Em tomadas de 110V a recarga demora de 16 a 18 horas, e em tomadas de 220V apenas 8 horas. Agora, em postos de recarga rápida ele atinge 80% de sua bateria cheia em apenas 26 minutos.

Leaf

O preço original do veículo é de US$32.780 e ele começará a ser vendido em dezembro por apenas US$25.280 nos Estados Unidos, graças a uma política de incentivo ao mercado de veículos elétricos do governo Obama. Todos os carros terão um crédito federal de US$7.500. Obama pretende colocar 1 milhão de carros elétricos nas ruas até 2015.

E não é que essa campanha do Obama está funcionando? Segundo a Nissan, já foram contabilizadas 6.600 reservas! 2.700 só nas primeiras 3 horas! Além das 117.000 pessoas que se cadastraram no site do Leaf para garantir um lugar na lista de espera por um carro. Cada uma delas pagou US$99 só pra garantir seu lugar na fila!

leaf-02

Leaf

“Nos primeiros anos, cada Leaf construído já terá dono antes mesmo de chegar à concessionária“, disse Dan Davids, presidente do Plug in America, ao jornal The Washington Post. Talvez esteja na hora de termos algo assim aqui no Brasil, não acham?

Para saber mais sobre esse carro e sobre a Nissan Clique aqui! E assista abaixo um vídeo sobre o carro no youtube!

GM Volt: há luz no fim do túnel?

Em primeiro lugar, vamos deixar bem claro: carro elétrico não precisa ser pequeno nem parecer que saiu de uma feira de ciências de uma escola qualquer. Pelo menos não mais. A GM trabalha, já há alguns anos, em um sedã médio, tipo Vectra, com linhas bonitas e arrojadas, que será impulsionado por um motor elétrico. E sabe qual a novidade? Ele deve mesmo começar a ser vendido em 2010.

O novo carro, chamado de Volt, é um conceito de propulsão mista. Isto significa que o carro tem um motor elétrico que é o que o faz andar. Esse motor, carregado em uma tomada comum de 110V dá uma autonomia de cerca de 70 quilômetros para o veículo. E quando essa eletricidade acabar? Aí entra o grande trunfo do Volt.

Além do motor elétrico, o carro tem um motor secundário, que pode ser gasolina, álcool ou mesmo biodiesel, dependendo do lugar onde for fabricado. Um pouco antes das baterias acabarem, esse segundo motor entra em funcionamento, não para impulsionar o carro, mas para gerar energia elétrica para as bateria e, assim, manter o carro funcionando.

Com esse conceito, o carro continua a possuir um tanque de combustível que, abastecido, faz o carro ter uma autonomia de cerca de mil quilômetros, gastando o equivalente a 1,6 litros de gasolina para cada 100 quilômetros. Isso graças a esse motorzinho secundário, que não passa de um motor 1.0 de apenas três cilindros e que funciona a uma rotação constante de 1500 rpm, que é a rotação ideal entre consumo e produção de energia.

Quais os problemas para a produção do Volt? Segundo a GM ainda existem alguns detalhes a serem terminados, como a escolha da bateria. A viabilidade técnica do carro já está garantida. Fica agora acertar esses detalhes para torná-lo economicamente viável. Mas ainda segundo a GM, tudo está dentro do prazo para o lançamento em 2010.

imagem59

imagem74

Carro de corrida sustentável

Um carro de corrida verde? É isso que prometem pesquisadores da Universidade de Warwick, da Inglaterra. O WorldFirst Racing é o “carro de corrida sustentável do futuro”. 

Com a crise econômica que afetou a indústria automobilística, este mercado cada vez mais procura soluções inovadoras para maximizar o retorno dos investimentos. É exatamente atrás disto que este time correu: redução de custo, melhora de qualidade ecológica e maximização de performance. Eles querem mostrar que é possível, sim, construir um carro competitivo usando componentes ecológicos sustentáveis.

Entre os materias usados estão, amido de batata e casca de linho, polímero derivado de cenoura e outros vegetais, óleo de soja, fibra de carbono reciclado e resina feita de garrafas recicladas. O WorldFirst é movido a biocombustível e o lubrificante usado é à base de óleos de plantas.

O teste do carro foi feito há 10 dias e ele chega a 200 km/h na curva. E segundo o site oficial, ainda é preciso aprimorar alguns pontos. Para saber mais clique aqui

rearofcarimagem52


Related Posts with Thumbnails