Fraldas biodegradáveis e fashion

Já ouviram falar da The Honest Company? Na minha busca por fraldas descartáveis biodegradáveis descobri esta empresa que foi fundada no início deste ano (2012) por ninguém menos que a atriz Jessica Alba.

20121114-153830.jpg

Unindo consciência ecológica e design fashion, as fraldas são lindas e deixam as mães sem peso na consciência de estar gerando tanto lixo.

No site da marca é posível pedir uma amostra de graça para experimentar. Meu kit acabou de chegar e nos próximos dias posso falar o que achei das fraldas e dos lenços umedecidos, ambos livres de químicos nocivos, como ftalatos, formaldeídos, parabenos, triclosan, lauril sulfato de sódii e muitos outros. As fraldas levam na sua composição derivados de plantas em vez do plástico que vem do petróleo.

20121114-153931.jpg

E quando se pede uma amostra funciona assim. Depois que recebe a mercadoria, o cliente tem 7 dias para cancelar sua afiliação se não gostar ou não quiser fazer parte do programa da empresa. Caso contrário, um carregamento de fraldas e lenços umedecidos para 30 dias chegará na porta da sua casa por 80 dólares mensais mais o valor frete. E o cliente ainda pode escolher as estampas que mais gosta.

Ah, e a empresa também faz produtos de limpeza e de higiene. Vale a pena conferir no site www.honest.com

Uma boa ideia para empresas brasileiras, não?

Luminária biodegradável

Foi lançada na Semana de Design de Milão, que aconteceu entre os dias 14 e 19 de abril desse ano, o Paper Task Light. A luminária é resultado da parceria entre os designers da  Claesson Koivisto RuneWästberg com a empresa Sueca Södra. A criação é 100% natural, biodegradável e compostável, além de ser compatível com a lâmpada LED (de baixo consumo).

lamp-02

O material utilizado na produção dessas luminárias foi o DuraPulp que foi criado pela  Södra PulpLab. Ele é uma mistura de papel com plástico biodegradável. O resultado é um papel duro e impermeável, como aço ou madeira, mas com a vantagem de ser leve, barato e orgânico.

lamp-01

Segundo o blog EcoDesenvolvimento, os criadores não revelaram o preço médio do produto nem os países onde eles serão vendidos. Mas eu prometo ficar de olho e assim que souber eu conto pra vocês!

Girls only: absorventes reutilizáveis

Um dos maiores problemas ambientais é o lixo, certo? Pois é, e nós mulheres somos responsáveis por agravar este problema com nossos absorventes todo mês. Cada mulher usa em média 10 mil absorventes em sua vida, que são descartados e agravam ainda mais esta questão. Por que os fabricantes não inventam um absorvente feito com material biodegradável? Sei lá, pode ser à base de milho, batata ou qualquer outro amido. Enfim, esta parte fica com eles, mas aqui vai a ideia.

Outra saída é usar os absorventes internos reutilizáveis, ainda com presença tímida no Brasil mas mais popular na Europa. Já ouvi falar deles diversas vezes, mas não conhecia alguém próximo a mim que usasse. Afinal, para perguntar deste assunto, tem que ser alguém com certa intimidade, né?

Descobri que uma amiga usa há mais de dois anos e virou fã. Ela comprou na Inglaterra um da marca Mooncup, reconhecida pelo FDA (Food and Drug Administration) e ganhadora de vários prêmios “verdes” nos seus 20 anos de existência. Ela disse que é super simples e que é apenas uma mudança de hábito. No começo existe um período de adaptação, que pode ser comparado à primeira vez que se usa um absorvente interno. É preciso aprender como colocá-lo e tirá-lo.

Feito com silicone cirúrgico, ele não contém nenhum ingrediente tóxico. Assim, nenhuma substância prejudicial à saúde entra em contato com o corpo da mulher. E isto já é uma grande vantagem em comparação aos absorventes internos descartáveis pois eles são feitos com algodão “branqueado” de forma sintética e cultivado com o uso de pesticidas e agrotóxicos, já que para os “obs” não é usado o algodão orgânico. Ele é vendido em dois tamanhos: A e B, sendo o primeiro para as mulheres que já tiveram filho ou que tenham mais de 30 anos.

mooncup_box

Mooncup

Pequeno, prático e maleável, ele deve ser trocado a cada 4 ou 8 horas, dependendo do fluxo, e sua vida útil ultrapassa os 10 anos. A cada troca, basta retirá-lo e lavá-lo na pia com sabonete íntimo feminino e recolocá-lo, não precisando esperar. Vem em um saquinho feito com algodão orgânico que pode ser usado para transportá-lo na bolsa ou na mala, em caso de viagem.

Suas adeptas são mulheres preocupadas com o meio ambiente, que não querem gerar mais lixo e buscam atitudes para diminuir sua pegada de carbono. Indicado também para as alérgicas. Um Mooncup sai por R$ 90 e pode ser comprado pelo e-mail mooncup.riodejaneiro@gmail.com

Box A

Box B

Simone Nunes rumo à sustentabilidade

A estilista Simone Nunes fez uma parceria com a indúdtria química Basf. Ela aplicou por cima de alguns tecidos da sua coleção apresentada na SPFW um plástico biodegradável, compostável e de fonte renovável. Leia a notícia toda e entrevista no Blog da Revista Claudia.

Related Posts with Thumbnails