Iódice “in love” com Amazonas

O primeiro desfile do segundo dia do SPFW foi o da Iódice. Não precisa dizer que eu fui conferir de perto. Entrei no backstage e fusua paixão pelo tema sustentabilidade continua firme e forte. Tanto a pessoal como a do flerte de sua marca com a sustentabilidade.

Ele se diz empolgado com projetos no Amazonas e adotou uma unidade de conservação com mais de 200 famílias. Cada peça vendida da Iódice vaidoar 1 real para ajudar esta comunidade. Os projetos iniciados na temporada passada de capitação de artesãos amazonenses também está de pé.

Fui conversar com o Valdemar Iódice. A Iódice trouxe o tucumã de novo, mas desta vez em forma de canutilho que aparece bordado em peças. A pele de pescada fez sucesso no que Valdemar chamou de mini-baús, umas bolsinhas lindas que apareceram diversas vezes pelo desfile, e com várias combinações em preto, marinho e cru.

A cortiça apareceu também neste modelo de bolsa e nos sapatos e cintos. Além disso, Valdemar diz que o tingimento do couro de suas peças é feito com base vegetal, e não com químicas prejudiciais ao meio ambiente.

Veja abaixo as fotos de divulgação SPFW by Agência Fotosite e o vídeo com a minha conversa com ele e cenas do desfile.

Save the Amazon by Iódice

Dá uma olhada no vídeo do desfile da Iódice, com inspiração no Estado do Amazonas.

Para quem não consegue ver ou ouvir o vídeo, a matéria escrita pode ser lida abaixo.

O primeiro desfile do terceiro dia da SPFW teve como ponto de partida o Estado do Amazonas. Valdemar Iódice se apaixonou pelo tema sustentabilidade e, depois de ter lido que o Amazonas preserva 98% da sua floresta, resolveu visitar reservas com o intuito de pesquisar ideias e materiais para sua coleção.

Ele encontrou um material muito rico e se encantou pela comunidade de Mamirauá e seu artesanato. É ela a responsável pela coleta de sementes locais que foram depois facetadas para ganhar sofisticação nas bijoux. Valdemar pediu à Francesca Romana Diana que desenvolvesse peças com uma pegada urbana usando os materiais locais, como a jarina, o tucumã e miçangas.

Mas o trabalho não é só de mão única. Francesca conta que dentro de dois meses sua equipe de criação vai para Mamirauá ensinar as mulheres da comunidade a darem acabamento diferenciado às matérias-primas.

As formas foram inspiradas nas curvas dos rios e a cartela de cores traz os tons arara azul, mata, guará, nuvem e preto, que retratam a fauna e a flora da região.

Valdemar conta que sua intenção não é parar por aí. O mais importante é fazer a capacitação da população local. Mas esta foi só uma sementinha que deve crescer daqui para frente na Iódice. Tudo sem perder o DNA da marca. É isto que a gente espera e torce para acontecer.

Related Posts with Thumbnails