Os melhores da melhor tecnologia

O renomado site verde Treehugger.com, publicou uma lista com as melhores idéias e ações verdes envolvendo tecnologia do último ano. Tem de tudo, de computadores e celulares até empresas start-ups que trabalham com inovações que podem ajudar o meio-ambiente.

Entre os computadores a vencedora foi Apple, com seus MacBook Pro e MacMini. Até aí, nenhuma novidade. Como melhor tecnologia que alcança as massas, as telas de iluminadas por LED foram o destaque. Também nenhuma surpresa.

A parte mais interessante começa com os celulares. Não só foram premiados dois modelos que investem em materiais reciclados, como também a empresa ReCellular, que investe na revenda de celulares usados e ainda tem um programa que ajuda o Haiti depois da devastação causada pelo terremoto.

bog-recellular

Ainda falando em empresas, o destaque vai para um grupo formado pelas gigantes Panasonic, Sharp e Toshiba para cumprir as suas cotas de reciclagem. A MRM, nome da junção das três empresas, já conseguiu espalhar 400 postos de reciclagem e re-aproveitar 20 mil toneladas de lixo eletrônico.

A lista continua com sites, twitter feeds, blogs e assim por diante. E todas as tecnologias são utilizáveis já no nosso dia-a-dia, como o software Explorer, da AMEE (Avoiding Mass Extinctions Engine, or AMEE), que traz uma lista com uma infinidade de produtos e suas pegadas de carbono, de uma forma fácil de pesquisas.

 Ou ainda algumas dessas tecnologias estarão nas nossas vidas num futuro bem próximo. Como a célula de combustível criada pela Bloom Energy, uma start-up que sobreviveu à crise econômica do ano passado. Vale a pena conferir.

Green Hot List 2010 – Tecnologia

Seguindo a Green Hot List para 2010, agora é a vez da tecnologia. Porque não basta inovar tecnologicamente. É preciso fazer isso pensando no bem estar do planeta. Ultimamente cada vez mais produtos são criados, não apenas para trazer um novo recurso, mas também para fazer isso de forma mais “verde”.

Vamos à lista.

11. Novo Macbook Pro, com case de alumínio, da Apple. Feito com alumínio reciclado e tela de vidro, esse computador não traz nenhuma peça que use PVC, fazendo com que seja menos danoso ao meio ambiente. Mais ainda, o Macbook Pro vem com tela de LED que reduz em 30% o consumo de energia. E, como se não bastasse, a própria embalagem é de 30% a 40% menor do que o normal, reduzindo os gastos com papelão.

redesigned20090828

12. Para quem quer reduzir o consumo de energia de seus equipamentos eletrônicos, a dica são os carregadores solares. Para o IPhone já existem diversos modelos com vários recursos. Alguns carregadores tem uma bateria interna própria que fica carregando mesmo quando o IPhone não está plugado nele. Depois é só aproveitar a energia acumulada.

iphonesolar-pm

Ainda para quem anda sempre com mochila nas costas, carregando notebook, celular, mp3 e outros gadgets, já existem mochilas com painéis solares que alimentam estes aparelhos.

backpack-silver6v

13. Sucesso de vendas nos Estados Unidos, finalmente chegou ao Brasil o Kindle, leitor de livros eletrônicos da Amazon. A grande vantagem do Kindle em relação a outras gerações de leitores é que ele não utiliza tela de LCD ou LED como nos computadores e sim uma tecnologia que é conhecida como tinta eletrônica que quase não gasta bateria e dá a mesma sensação de se ler no papel.

kindle2_leakedshot2

14. Para se transportar e ajudar o planeta, existem várias opções. Talvez a mais conhecida e divulgada seja o carro Flex. Já está mais do que na hora de trocar os carros a gasolina e os poluidores a diesel por um flex. Mas não basta trocar o carro. É preciso começar a usar álcool combustível no lugar da gasolina.

Para quem quiser arriscar mais tencologia, vêm aí os carros híbridos, com motor elétrico e combustão, muito mais limpos que qualquer outro. Um exemplo é o Volt, da GM.

gm_volt_61

15. Mas talvez a forma mais fácil de lidar com a poluição seja, para quem pode, pegar a boa e velha bicicleta. Aí não tem erro.

Nada mais verde do que Avatar, o filme

Quem ainda não assistiu no cinema o filme Avatar, do diretor James Cameron, corra e assista. O filme é uma experiência única, e assisti-lo em 3D torna tudo mais incrível.

Os efeitos especiais são absolutamente inacreditáveis. O nível de realismo chega a tal ponto que em alguns momentos parece que as cenas no planeta Pandora foram filmadas e não criadas por computadores. Mas não se engane. Tudo em Pandora é virtual.

Uma das coisas que chama a atenção no filme, mesmo para os mais desavidados, são as questões ecológicas que filme levanta. Apesar do tom principal das cores do filme ser o azul, liderado pela pele dos alienígenas Na’vi, a animação é muito, muito verde.

avatar

Pandora é um planeta distante, onde os seres humanos estão explorando um minério essencial e valiosíssimo para a matriz energética da Terra. Petróleo? Não, o nome do mineral é Unobtanium. A pedra é tão valiosa que os humanos passarão por tudo para consegui-la. Até passar por cima do belo mundo selvagem habitado pelos Na’vi.

Para conhecê-los e conquistá-los, um grupo de cientista cria corpos alienígenas que podem ser controlados pelo terrestres. São os avatares.

A história segue e um soldado controlando um avatar se apaixona por uma alienígena e a trama evolui a partir daí. O interessante é a preocupação com a ecologia que o filme mostra.

Durante todo o filme, é ressaltado como os Na’vi vivem em harmonia com a natureza de Pandora. Em um certo ponto é descoberta uma ligação química e biológica entre todos os seres das florestas daqueles planeta. No final há ainda uma surpresa trazida por ninguém menos que a própria mãe-natureza.

E tudo isso sem ser chato. A história é boa, os personagens muito bem construídos a aproveitados, o visual é incrível e o efeito 3D é de deixar qualquer um de queixo caído. No fim das contas, é uma aula de respeito à natureza sem sequer perceber.

Vale a pena conferir. Veja o trailer abaixo.

GM Volt: há luz no fim do túnel?

Em primeiro lugar, vamos deixar bem claro: carro elétrico não precisa ser pequeno nem parecer que saiu de uma feira de ciências de uma escola qualquer. Pelo menos não mais. A GM trabalha, já há alguns anos, em um sedã médio, tipo Vectra, com linhas bonitas e arrojadas, que será impulsionado por um motor elétrico. E sabe qual a novidade? Ele deve mesmo começar a ser vendido em 2010.

O novo carro, chamado de Volt, é um conceito de propulsão mista. Isto significa que o carro tem um motor elétrico que é o que o faz andar. Esse motor, carregado em uma tomada comum de 110V dá uma autonomia de cerca de 70 quilômetros para o veículo. E quando essa eletricidade acabar? Aí entra o grande trunfo do Volt.

Além do motor elétrico, o carro tem um motor secundário, que pode ser gasolina, álcool ou mesmo biodiesel, dependendo do lugar onde for fabricado. Um pouco antes das baterias acabarem, esse segundo motor entra em funcionamento, não para impulsionar o carro, mas para gerar energia elétrica para as bateria e, assim, manter o carro funcionando.

Com esse conceito, o carro continua a possuir um tanque de combustível que, abastecido, faz o carro ter uma autonomia de cerca de mil quilômetros, gastando o equivalente a 1,6 litros de gasolina para cada 100 quilômetros. Isso graças a esse motorzinho secundário, que não passa de um motor 1.0 de apenas três cilindros e que funciona a uma rotação constante de 1500 rpm, que é a rotação ideal entre consumo e produção de energia.

Quais os problemas para a produção do Volt? Segundo a GM ainda existem alguns detalhes a serem terminados, como a escolha da bateria. A viabilidade técnica do carro já está garantida. Fica agora acertar esses detalhes para torná-lo economicamente viável. Mas ainda segundo a GM, tudo está dentro do prazo para o lançamento em 2010.

imagem59

imagem74

O verde chega ao IPhone

Não é nenhuma surpresa, é claro. Com todo o incentivo que a Apple dá a causas como a sustentabilidade, já era de se esperar que começassem a pipocar aplicativos “verdes” para o IPhone.

Fazendo uma busca pela AppleStore, logo se dá de cara com vários aplicativos para ajudar o meio-ambiente. Eles se dividem, basicamente em 3 categorias:

Os aplicativos que realmente ajudam o usuário a ser mais verde. São programas que calculam os gastos e emissão de CO2 do seu carro, que mostram como melhorar os hábitos do dia-a-dia, entre outras ferramentas. Nesta área, os destaques são para o GreenMeter e o CarCare.

A segunda categoria são os aplicativos que usam o GPS e a localização do usuário para ajudar o planeta. São aqueles que, por exemplo, mostram onde estão as estações de reciclagem mais próximas e onde estão as lojas mais “verdes” na redondeza. Nesta categoria vale a pena conferir o 3rdWhaleMobile e o Carbon Tracker. Uma pena que, por enquanto, só funcionam para informações nos EUA.

Por fim, a mais numerosa categoria é aquela de softwares que se propõe a chamar a atenção sobre fatos do meio ambiente. Normalmente trazem dicas diárias, sem muita interação com o usuário. Aqui se destacam o The Green Lemur e o Get Green.

E, o melhor de tudo, é que muitos desses aplicativos são gratuitos. Então não tem desculpa para não usá-los! E fica aí a nossa dica para os brasileiros: onde estão nossos aplicativos verdes para o IPhone?

imagem21

imagem22

imagem20

Related Posts with Thumbnails